Mercado: Irlandeses exportam, num único voo, 76 PSI para China | Jockey Club Brasileiro

Mercado: Irlandeses exportam, num único voo, 76 PSI para China

hkRegistro da vitória da irlandesa Alexander Goldrun na Hong Kong Cup (gr.I) de 2004 (Foto)

Na maior operação de exportação da qual se tem notícia envolvendo os mercados de PSI irlandês e chinês, a BBA Ireland (agência irlandesa de leilões e comércio de animais PSI) exportou, na última semana 76 animais puro sangue inglês para a China, de uma única vez. De acordo com matéria publicada (baseada em publicações de noticiários irlandeses, como se verá abaixo) no site da Blood Horse na tarde de ontem (9), o lote foi adquirido pelo empresário chinês, Zhang Yeusheng.

Um boeing de carga 747 desembarcou em Beijing no dia 5 de janeiro, e além dos 76 corredores também levou à China uma equipe de profissionais composta por cavalariços, veterinários e domadores – segundo informação divulgada, originalmente, pelo tablóide irlandês Irish Mirror. Já em dado extraído do The Clare Herald (outro veículo da Irlanda) sobre o assunto, consta que a operação é resultado de um longo trabalho de aproximação, realizado ao longo dos anos, pela BBA Ireland junto a proprietários de PSI da China. O negócio ganha ares ainda mais significativos à medida que importações desse tipo, realizadas anteriormente por investidores chineses, tiveram por objeto, em sua maioria, animais australianos e neozelandeses.

“Esse é, realmente, um bom negócio tanto para a indústria equina irlandesa, quanto para os pequenos criadores em particular dos quais esses animais foram adquiridos. Muitos deles (animais) talvez não alcançassem patamares expressivos nos mercados irlandês e europeu, mas representam, por outro lado, um alto nível em relação à media dos cavalos que atuam na China. Assim, criadores irlandeses obtém bons preços para seus animais, ao contrário do que aconteceria normalmente (caso fossem negociados no mercado europeu), a indústria (irlandesa) ajuda a fomentar o emergente mercado chinês, e a China, por fim, passa a contar com cavalos de maior qualidade. Enfim, todos ganham com isso”, declarou Declan Murray, da BBA Ireland, ao The Clare Herald.

Produto de sucesso nos principais pólos turfísticos do globo, o PSI irlandês também galgou patamar de destaque no turfe asiático, nas últimas décadas. Desde a vitória da fêmea Alexander Goldrun (Gold Away) na Hong Kong Cup (gr.I) de 2004, passando pelo derby winner de 2014 (e também ganhador da HK Cup) de Hong Kong, Designs On Rome, e coadunando na conquista da Hong Kong Vase (gr.I) por Highland Reel em 2015, as indústrias turfísticas de ambos os países vêm estreitando seus laços de maneira considerável.

Fonte: Site da A.B.C.P.C.C./Imagem: Hong Kong Jockey Club

Gostou da notícia? Compartilhe!
ENVIE ESTA PÁGINA PARA UM AMIGO