Costa Ferraz, um dos pioneiros do turfe no Brasil | Jockey Club Brasileiro

Costa Ferraz, um dos pioneiros do turfe no Brasil

No próximo domingo, 11 de novembro, o Jockey Club Brasileiro, homenageia mais uma vez Costa Ferraz com um Grande Prêmio de Grupo 3.

Desde 2009 a carreira é reservada a éguas de três anos e mais idade, sendo disputada em 1.000 metros na grama.

Field Trippost02Este ano 12 competidoras estão anotadas: Cleo do Jaguarete (Stud Jaguaretê); Regal Andromeda (Stud Golden Friends); Field Trip e Flacka (as duas do Haras Santa Maria de Araras); Adaga do Rei (Haras do Morro & Versiani); Isola di Fiori (Haras do Morro); Fofolete (Stud Globo); Middle Fast (Francisco de Paula Elias Filho); Luanda Light (Lisani Celi Nichele da Rocha); Lauren (Haras Nacional); Ziska Blade (Stud Gentil); e Fofa Linda (Stud Eterno Amor).

Fernando Francisco da Costa Ferraz foi um dos fundadores e o décimo presidente do antigo Jockey Club, entre 1899 e 1903. Médico de profissão, ele era um purista do turfe, desdenhando as apostas que envolvem as carreiras. Levou a tal ponto suas oposições que, vereador do Rio de Janeiro, apresentou um projeto proibindo o jogo em corridas de cavalos, pelo que quase foi banido do clube.

Ativamente participante em reuniões e assembleias, polemista, chegava às raias da intolerância, quando defendia seus pontos de vista. No entanto, sua energia e obstinação foram essenciais, quando presidente, ao administrar com sucesso uma das maiores crises econômicas da vida da entidade.

O Jockey Club Brasileiro mandou esculpir seu busto em bronze - obra de Rodolfo Benardelli - e o inaugurou em 1917.

Da Redação

Texto e foto: Livro Jockey Club Brasileiro 130 anos – Um Século e Meio de Turfe. 

Gostou da notícia? Compartilhe!