A tradição do GP Estado do Rio de Janeiro » Jockey Club Brasileiro -

A tradição do GP Estado do Rio de Janeiro

Uma das mais tradicionais provas do calendário nobre do Hipódromo da Gávea, o GP Estado do Rio de Janeiro teve a sua primeira versão disputada em 1933, marcando a vitória de Young (foto), de Linneo de Paula Machado, treinado por Ernani de Freitas, parceria que consagraria-se, também, nas sete edições seguintes (1934 a 1940).

Desde 1933, disputado sempre na milha e na pista de grama (de 33 a 61, era denominado GP Outono), somente não foi assim em 1970, quando não houve a realização da prova, e no ano de 2009, pois, em virtude da reforma na raia de grama, a disputa ocorreu na pista de areia, marcando a vitória de Engaging, do Haras Maluga, treinado por Victor Paim e na direção de Ilson Correa (filme acima).

Em 1962 e 1963, já GP Estado da Guanabara, não fez parte da Tríplice Coroa. Em 64 voltou a cumprir a função de abrir a Coroa, sendo mantida a nomenclatura GP Estado da Guanabara até 1974, quando da vitória de Pilcomayo, de criação dos Haras São José & Expedictus, propriedade do Stud Nossos Filhos.

Em 1975, finalmente, passou à denominação de GP Estado do Rio de Janeiro, seguindo como início da caminhada ao título consagrador, obtido pela última vez, em 2014, por Bal A Bali (Put It Back), Haras Santa Maria de Araras/Stud Alvarenga, com direito a dois recordes de distância, um na milha do GP Estado do Rio de Janeiro e outro no icônico Derby, o GP Cruzeiro do Sul. Antecederam-no Talvez! (41), Criolan (42), Quiproquó (53), Timão (56), Escorial (59), African Boy (79), Old Master (84), Itajara (87) e Groove (96), Super Power (2000) e Plenty Of Kicks (2012).

A versão 2019 terá no Hipódromo da Gávea a ilustre presença do Governador do Estado, Wilson Witzel, que aceitou o convite do Presidente do JCB, Luiz Alfredo Taunay e estará no prado acompanhado de sua família. Nove competidores estão anotados para tentar abrir o caminho da glória de ser o 13º Tríplice Coroado do turfe carioca:

O líder da Geração 2015, Leviatan (Stud Eternamente Rio) e o voluntarioso Garbo Talks (Haras do Morro), ambos treinados por Luis Esteves no CT Vale do Marmelo, em Teresópolis são os nomes mais fortes da competição.

O invicto Dark Bobby (Stud Stabile Quintella) corre na grama pela primeira vez e vai ao páreo com grandes possibilidades. Gol Na Certa (Stud Grenoble) está em francos progressos e conta com total confiança do consagrado Dulcino Guignoni.

Os ganhadores de G1, Olímpico (Haras Moema – GP Juliano Martins) e Inforcer (Stud Best Friends – GP Jockey Club Brasileiro) figuram entre os prováveis.

Garrison (Stud Pedudu), Olympic Impact (Haras Regina) e Taksim (Carlos dos Santos) são animais de grande regularidade e merecem respeito.

por Fernando Lopes – fotos: Internet; Gerson Martins & Sylvio Rondinelli

Capa: Flight Time (Black Opal Stud), ganhador em 2018

Gostou da notícia? Compartilhe!