Aconteceu – GP João Borges Filho (G2) » Jockey Club Brasileiro - Turfe

Aconteceu – GP João Borges Filho (G2)

Numa carreira acidentada – dois dos oito competidores (Olimpo e Noite Grande) não completaram o percurso -, Or Noir levou a melhor na versão 2018 do Grande Prêmio João Borges Filho (G2). A carreira, a mais importante do país na semana foi a atração principal da reunião do domingo, 16 de setembro, no Hipódromo da Gávea, e realizada em 2.400 metros, pista de grama macia.

Em plena reta final, Or Noir partiu para cima de Bom Gosto, que resistia bravamente. Arrancado por fora, na última colocação, Noite Grande quando começou sua atropelada, sentiu gravemente e lançou Valdinei Gil ao solo. Depois de tantos percalços, Or Noir dominou Bom Gosto e colou na cerca interna. Sammy progredia a olhos vistos, mas na hora em que vinham com mais ímpeto, abriu e foi quase a meio de raia.

Alinhado por Ângelo Márcio Souza, o castanho voou para cima de Or Noir, porém, na energia de Wesley da Silva Cardoso, melhor para o cavalo de Alfredo Grumser. Sammy formou a dupla em ótima performance. Bom Gosto esmoreceu, porém numa pista menos pesada, voltou a correr bem, terminando em terceiro. Céu de Brigadeiro e El Zorro completaram o marcador remunerado, com Deep End finalizando descolocado.

Trazido do Centro de Treinamento Vale do Itajara em forma alvissareira pelo consagrado Venâncio Nahid, Or Noir é um filho de Soldier Of Fortune e Années Dorées, por Mensageiro Alado, de criação e propriedade para o Haras Doce Vale. Or Noir passou a milha e meia em 2min31s28.

CURIOSIDADES

*Essa vitória foi a primeira clássica de Or Noir, que depois  ganhou: a Copa ABCPCC Clássica – Matias Machline (G1); o GP Antônio Joaquim Peixoto de Castro (G2); e o Clássico Coaraze (L.)

*Entre 1980 e 1988 todas as versões do João Borges Filho foram vencidas por Gonçalino Feijó de Almeida (6x – 80, 81, 83, 85, 86 e 88) ou Jorge Ricardo (3x – 82, 84 e 87).

*José Aurélio quebrou a série, levantando a prova em 89, conduzindo She Wolf, do Haras São José da Serra.

*Apenas dois ganhadores do GP Brasil conseguiram o triunfo no João Borges Filho e, ambos, em anos que levantaram a maior prova do turfe nacional: o bicampeão do Brasil (91 e 93), Villach King (Haras Santa Maria de Araras), sagrou-se campeão em 1993; e Velodrome (Haras Dar-El-Salam) a conquistou em 2005.

Veja os cinco ganhadores antes de Or Noir do GP João Borges Filho (G2)

2017 – New In Town – A.M.Souza/ R.Solanés – Haras Regina

2016 – Perfectly Associat – H.Fernandes/ R.Solanés – Haras Santa Rita da Serra

2015 – Óbidos – M.Gonçalves/ F.Borges – Jens Erik Lindstoel

2014 – Mojito – V.Borges/ D.Guignoni – Stud Alvarenga

2013 – Invictus – M.Mazini/ V.Nahid – Beverly Hills Stud

por Fernando Lopes – fotos: Sylvio Rondinelli

Gostou da notícia? Compartilhe!