O bicampeonato de George Washington no GP Brasil (G1) » Jockey Club Brasileiro - Turfe

O bicampeonato de George Washington no GP Brasil (G1)

George Washington escreveu mais uma página belíssima do turfe nacional ao levantar, pela 2ª vez em três anos, o Grande Prêmio Brasil (G1), principal carreira do turfe nacional. Disputado pela 89ª vez no Hipódromo da Gávea, o Brasil foi a atração central da fantástica reunião de domingo, 15 de agosto, no maior palco de corridas do país. 

George Washington é bicampeão do GP Brasil e campeão do GP São Paulo. Possui mais de 800 mil em prêmios. Tem sete vitórias clássicas, sendo três de G1. Definitivamente um cavalo de exceção!

A criação de Gonçalo Borges Torrealba (Stud TNT) sempre foi um primor e uma de suas últimas jóias foi George Washington, um filho do recém desaparecido Redattore em Princesa Carina, uma filha do tordilho Know Heights, um dos grandes raçadores que passaram pelo nosso turfe.

Luiz Esteves venceu seu quarto GP Brasil em cinco anos. Dedicado, inteligente e com um talento único para treinar um PSI, o cearense é um obstinado pelo triunfo. E, como já foi escrito antes, a comemoração por essa Trifeta no Brasil (George Washington/ Jackson Pollock/ Mem Cade Ce) vai até final do dia. A partir de segunda-feira, Esteves já estará mirando no Brasil 2022.

Arrancar um sorriso como esse da foto de Henderson Fernandes é para poucos e selecionados. Coisas de George Washington. O excelente bridão está em um 2021 iluminado. Tríplice Coroado no começo do ano, em agosto Fernandes leva sua segunda taça de Brasil para casa. A parceria com o Stud Happy Again recebeu um belíssimo ponto de exclamação.

Um dos grandes investidores do turfe nos últimos anos, o Stud Happy Again, de Mauricio Telles, colhe semanalmente os frutos do sucesso. George Washington alçou a farda para ao sucesso, Royal Chip e Oberyn vieram para confirmar que o Happy Again chegou para ficar. Hoje, George Washington, o capitão do time, trouxe mais uma taça para casa, logo a maior de todas, e pela segunda vez. Estão todos felizes novamente.  

Novo Sol puxava o ritmo, seguido por Mem Cade Ce, Olympic Kremlin, Coração Sureño, Caled, Head Office, Or Noir, Jackson Pollock, Osprey, Zarabatana, Pimper’s Paradise e George Washington. Coração Sureño na reta oposta não deu sossego ao ponteiro Novo Sol. Mem Cade Ce vinha terceiro, perto. George Washington progredia francamente e de último passou para quarto aberto, no final da grande curva. Olympic Kremlin melhorava francamente. Pimper’s Paradise ainda vinha nas últimas colocações, sem animar muito.

Na hora decisiva da maior carreira do país, Olympic Kremlin apresentava-se com ação, assim como George Washington e Mem Cade Ce. Um leão na pesada, George Washington embalou forte e esnobou ser o mais velho entre seus rivais. Com o coração dos grandes campeões, George Washington assumiu a ponta e veio até o espelho na frente para delírio do bom público presente ao prado carioca. Jackson Pollock atropelou para formar a dupla, com seu companheiro, Mem Cade Ce, em terceiro. Olympic Kremlin e Pimper’s Paradise completaram o marcador remunerado. 

George Washington é um 6 anos, filho de Redattore e Princesa Carina, por Know Heights. Na sua oitava vitória, a sétima nobre – GGPPs Brasil (G1)2x, São Paulo (G1), Doutor Frontin (G2), Dezesseis de Julho (G2), Almirante Tamandaré (G2) e Clássico Coaraze (L.) -, George Washington percorreu a milha e meia em 2min34s47

VEJA A GALERIA DE IMAGENS DO GP BRASIL 2021

por Fernando Lopes – fotos: Sylvio Rondinelli

Gostou da notícia? Compartilhe!