Coaraze, uma das melhores importações já feitas para o Brasil » Jockey Club Brasileiro -

Coaraze, uma das melhores importações já feitas para o Brasil

CoarazeUma das melhores importações já feitas para o Brasil, Coaraze foi um cavalo de primeiríssima categoria.

Filho de Tourbillion e Corrida, por Coronach, criado na França por Marcel Boussac, ganhou o Prix du Jockey Club (o Derby Francês), Prix Morny, Prix Jacques le Marois, o Grand Prix de Saint-Cloud e duas vezes o Prix d’Ispahan.

Quando chegou ao nosso país em 1954, Coaraze estava com 12 anos, deixando na França a excelente ganhadora clássica La Mirambule (Prix Vermeille, Prix de Pomone, Prix de Flore e Prix Thomas Byron; segunda no Prix de l’Arc de Triomphe, Prix de Diane, Prix Penelope e 1.000 Guinéus da Inglaterra), Chimère Fabuleuse (Prix de la Nonette), Alba Nox (Prix des Chènes), Canthare (Prix Jacques Le Marois, segundo no Prix de la Forest, terceiro na Pule d’Essai des Poulains, bom reprodutor na Argentina) e outros.

A lista dos seus ganhadores clássicos no Brasil é numerosa, bastando citar os nomes de Caçulinha, Cligeuse, Coaralde, Coarazito, Empyreu, Faxineiro, Florentin, Hypocryte, Onitié, Rhone, Tailandia, Xasco e os formidáveis Viziane e Emerson.

Neste próximo domingo, 17 de março, o Jockey Club Brasileiro volta a promover o Clássico Coaraze (L.). Este ano, a carreira reúne sete concorrentes de três anos e mais idade em 2.400 metros, grama:

Energia Espacial (Stud Pedudu); Enólogo (Stud Sweet Dani); Miracle Mile (Stud Chesapeake); Lawcourt e Olympic Hollywood (parelha do Haras Regina); Or Noir (Haras Doce Vale); George Washington (Stud Happy Again); e Regnum (Stud Star Alliance).

Texto: Turfe, Histórias e Memórias (Samir Abujamra)

Fotos: Internet e Gerson Martins

Gostou da notícia? Compartilhe!