Domingo é dia de Tríplice Coroa » Jockey Club Brasileiro - Turfe

Domingo é dia de Tríplice Coroa

No próximo domingo, dia 17 de março, 14 potrancas e 12 potros de 3 anos, disputarão as segundas etapas das Tríplices Coroas de fêmeas e de produtos. Antonella Baby (foto), que segue defendendo as sedas do Stud Santa Rosa de Lima devido a não conclusão de sua negociação com a Three Chimneys Farm, que tem como um dos sócios Gonçalo Borges Torrealba, terá 13 rivais na tentativa de dar o segundo passo rumo à Coroa, vencendo o Stud TNT – Grande Prêmio Diana (G1), em 2.000 metros, pista de grama, após conquistar no mês passado, o Stud TNT Grande Prêmio Henrique Possolo (G1) em 1.600 metros.

Aerosol (Haras Santa Maria de Araras), ganhador do Stud TNT Grande Prêmio Estado do Rio de Janeiro (G1), 1.600 metros, está fora do Stud TNT GP Francisco Eduardo de Paula Machado (G1) devido a um problema no casco. Segundo seu treinador não será empecilho para sua participação no Derby, mas com isso não teremos a oportunidade de conhecer mais um Tríplice Coroado entre os machos. Sendo assim, doze potros enfrentar-se-ão nos 2.000 metros da segunda prova da Tríplice Coroa dos produtos sem a presença do candidato à glória, Aerosol.

Esta semana será a segunda parte da dura missão de um animal que seja tornar-se um Tríplice Coroado ganhar no período de quase 60 dias (17/02) Stud TNT – Grande Prêmio Estado do Rio de Janeiro (G1) e o Stud TNT Grande Prêmio Henrique Possolo (G1) (17/03 – Stud TNT GP Diana (G1) e Stud TNT GP Francisco Eduardo de Paula Machado (G1); 14/04 – Stud TNT GP Zélia Gonzaga Peixoto de Castro (G1) e Stud TNT GP Cruzeiro do Sul – Derby (G1)) em três distâncias diferentes (1.600, 2.000 e 2.400 metros).

Apenas onze cavalos (Talvez! 1940; Criolan 1941; Quiproquó 1952; Timão 1955; Escorial 1959; African Boy 1979; Old Master 1984; Itajara 1987; Groove 1996; Super Power 2000; e Plenty Of Kicks 2012) e quatro éguas (Indian Chris 1991; Virginie 1998; Be Fair 2000; e Old Tune 2012) conseguiram a honra de tornarem-se Tríplices Coroados no Hipódromo da Gávea.

Abaixo, respeitando a ordem do balizamento das duas carreiras, saiba um pouco mais sobre os 26 concorrentes que estarão na pista do Jockey Club Brasileiro no próximo domingo:

Stud TNT GP Diana (G1) – 2.000 metros

Abidjan (Agnes Gold e Nina Preta, por New Colony) – Marcos Mazini – Venâncio Nahid – De criação e propriedade do Haras Santa Rita da Serra. Correu sete vezes, vencendo duas e colocando-se na demais (2ª no Stud TNT – GP Henrique Possolo (G1), 3ª no GP Roger Guedon (G3); e 4ª no Clássico Armando Rodrigues Carneiro (L.)). Fez ótima apresentação no Possolo, quando apertou Antonella Baby sendo derrotada por pequena diferença (veja o filme ao lado). Tem raça para ir bem com o aumento do percurso e deve chegar entre as primeiras novamente.

Azenha (Point Given e Liz Alba, por Midnight Tiger) – Henderson Fernandes – Adelcio Menegolo – do Haras Anderson. Em oito apresentações, venceu quatro, com destaque para a P.E. Virginie – Versão A e colocou-se em cinco oportunidades. Está em evolução e precisa ser respeitada.

Arizona Gipsy (American Gipsy e Queen Nishka, por Dodge) – Ilson CorreaAdelcio Menegolo – De criação e propriedade do Haras Anderson. Atuou nove vezes, todas na Gávea, conquistando três vitórias (Clássico Armando Rodrigues Carneiro (L.) e P.E. Jockey Club do Paraná) e três colocações (2ª no GP Roger Guedon (G3) e 3ª no GP Francisco Villela de Paula Machado – Criterium de Potrancas (G3)). Finalizou descolocada no Possolo (9ª posição).

Gazelle Girl (Public Purse e Cosi Bella, por Ski Champ) – Valdinei GilJosé Adauto – De criação e propriedade do Stud Capitão. Em sete apresentações obteve duas vitórias e três colocações (3ª na P.E. Virginie). Ponteou a Versão B da P.E. Virginie, finalizando em terceiro e mostrando perfeita adaptação aos dois quilômetros. Conseguindo folga na frente e mais adaptada ao percurso, pode assustar.

Vitória Final (Vettori e Magic Keller, por Royal Academy) – Francisco LeandroVenâncio Nahid – De criação e propriedade do Stud TNT. Correu quatro vezes, vencendo uma e colocando-se nas restantes. Raçuda, pinta como uma pule alta na carreira e levará em seu dorso o líder da estatística em Cidade Jardim.

High Jinks (Crimson Tide e Pour Rafaela, por Vettori) – Carlos LavorJúlio Cezar Sampaio – De criação e propriedade da Coudelaria Jéssica. Finalizou em bom quarto lugar no Possolo e junto com Antonella Baby é a mais vitoriosa do campo com cinco triunfos (GP Mariano Procópio – Comparação de Éguas (G3). P.E. Garbosa Bruleur e P.E. Victor Guilhem) e cinco colocações (4ª no Stud TNT – GP Henrique Possolo (G1), 2ª na P.E. Be Fair e 4ª na P.E. Nuvem) em 10 saídas.

Antonella Baby (Agnes Gold e On Your Own, por Candy Stripes) – Dalto DuarteVenâncio Nahid – Criada pelo Haras Santa Rita da Serra e de propriedade agora do Stud Santa Rosa de Lima. Candidata à Coroa, Antonella Baby mostrou sua classe ao reaparecer vitoriosamente e vai ao Diana com banca de favorita. Correu sete vezes, seis na Gávea e uma em Cidade Jardim, obtendo cinco vitórias (GGPPs Stud TNT – Henrique Possolo (G1), Carlos Telles e Carlos Gilberto da Rocha Faria (G2) e João Adhemar e Nelson de Almeida Prado (G3) e P.E. Risota) e uma colocação.

Feia Que Dói (Scat Daddy e Jorley, por More Than Ready) – Rodrigo SalgadoLuis Esteves – De criação e propriedade do Stud Eternamente Rio. É a única sem vitória do campo. Levada com fé por seus responsáveis, encara parada das mais complicadas.

Justhewayouare (Wild Event e Onefortheroad, por Ghadeer) – Tiago Josué PereiraVenâncio Nahid – do Haras Doce Vale. Atuou seis vezes entre Gávea, conquistando duas vitórias (P.E. Virginie) e quatro colocações. Retornou em grande estilo, rende o máximo no percurso e parece um dos grandes empecilhos no caminho entre Antonella Baby e a Coroa.

Energia Escrita (Agnes Gold e Strellina, por Lil’s Lad) – Marcelo SoaresGivanildo Duarte – De criação e propriedade do Haras Estrela Energia. Em sete saídas venceu uma e colocou-se em quatro oportunidades (5ª na P.E. Virginie – Versão B). Tenta cartada complicada, porém é tida em ótima conta por seu staff.

Afrancesada (Wild Event e Obra Prima, por Saint Ballado) – Jean PierreRoberto Morgado Neto – De criação e propriedade do Haras Santa Maria de Araras. Em sete saídas, venceu duas e colocou-se nas restantes (5ª no Stud TNT – GP Henrique Possolo (G1), 2ª nos Clássicos Octavio Dupont (L.) e Armando Rodrigues Carneiro (L.)).

After Road (Northern Afleet e Jamaica Road, por Jules) – Elizandro CostaRoberto Morgado Neto – De criação e propriedade do Haras Santa Maria de Araras. Em oito apresentações (sete na Gávea e uma em Cidade Jardim) obteve duas vitórias e cinco colocações (4ª nos GGPPs Immensity (G1) e João Adhemar e Nelson de Almeida Prado (G3)). Gosta da distância, tendo categoria e raça para chegar brigando com as mais cotadas.

Sutil (Redattore e Sweet Biscuit, por Effeverscing) – Vagner BorgesDulcino Guignoni– De criação e propriedade do Haras São José da Serra. Em oito saídas, venceu três (os GGPPs Roger Guedon (G3) e Oswaldo Aranha (G3)), enfrentando as mais velhas e na distância dos 2.400 metros), obtendo ainda mais três colocações (2ª no GP Carlos Telles e Carlos Gilberto da Rocha Faria (G2)). Favorita do Possolo, quando foi montada por Jorge Ricardo, Sutil correu aquém do esperado. Todavia, quanto mais distância, maior sua chance.

Baruta (foto) (Crimson Tide e Ultrasonic Girl, por Mensageiro Alado) – Marcello CardosoCosme Morgado Neto – De criação e propriedade do Stud Rio Dois Irmãos. Ganhou duas de suas três apresentações na Gávea e na outra finalizou em ótimo 3º lugar no Stud TNT – GP Henrique Possolo (G1) quando deu fila de vitória. É competidora das mais fortes na carreira através de duas apresentações. Baruta em São Paulo obteve a 3ª colocação no GP Henrique de Toledo Lara – 2ª prova da Tríplice Coroa de fêmeas na capital paulista.

Stud TNT – Grande Prêmio Francisco Eduardo de Paula Machado (G1) – 2.000 metros

Valiente Y Guapo (Dubai Dust e Charm Us, por Clackson) – Marcos Mazini Venâncio Nahid – De criação e propriedade do Stud TNT. Descolocou-se no GP Estado do Rio de Janeiro (G1), chegando na 10ª colocação. É levado em alta conta pelo seu proprietário e também por seu treinador.

Age Beautiful (Point Given e Beautiful Carol, por Dixieland Band) – Henderson Fernandes – Adelcio Menegolo – Criado pelo Haras Anderson e defensor das sedas do Haras Sweet Carol. Em oito saídas, venceu duas (GP Salgado Filho (G2))e obteve cinco colocações (3º no GP Estado do Rio de Janeiro (G1), 4º no GP Conde de Herzberg – Criterium de potros (G2) e 2º no GP Mario de Azevedo Ribeiro (G3)). Finalizou em terceiro na carreira de abertura e teve percurso atribulado. Uma das forças.

Award Winner (Public Purse e Just A Winner, por Roy) – Jean PierreRoberto Morgado Neto – De criação e propriedade do Haras Santa Maria de Araras. Em quatro saídas conquistou uma vitória e duas colocações. Um dos grandes responsáveis pelo recorde de Asciutto na P.E. Falcon Jet ao “puxar” o train alucinante na carreira. Surpresa viável.

Tartan Hall (Put It Back e Tarte Tatin, por Lode) – Vagner Borges Júlio Cezar Sampaio – Criado na seção argentina do Haras Santa Maria de Araras e defensor do Stud Alvarenga. Dono de campanha consistente, ganhador de quatro corridas, entre elas o GP José Buarque de Macedo (G3) e o Clássico Ernani de Freitas (L.), três segundos lugares (P.E Criolan, Lohengrin e na Copa Leilões JCB) e um 4º lugar no GP Estado do Rio de Janeiro (G1). Vai pela 1ª vez aos 2.000 metros e precisa ser respeitado.

Asciutto (Public Purse e Paglieta, por Dodge) – Antonio Ferreira MatosAdelcio Menegolo – De criação e propriedade do Haras Anderson. Recordista da distância (veja o filme lado de sua vitória na Prova Especial Falcon Jet), potro dos mais promissores da geração que conquistou três vitórias (P.E. Falcon Jet) em quatro saídas.

Holding Glory (Public Purse e Mexican Daisy, por Jules) – Carlos LavorJúlio Cezar Sampaio – De criação e propriedade da Coudelaria Jéssica. Dono de três vitórias e um segundo em quatro saídas, Clássico Júlio Cápua (L.). Favorito da 1ª etapa, chegou na quinta colocação e teve exaustão leve. Continua como um dos principais candidatos.

Energia Elétrica (Agnes Gold e Kathedrale, por Ramirito) – Marcelo Soares Givanildo Duarte – De criação e propriedade do Haras Estrela Energia. Correu em seis oportunidades e conquistou um triunfo e quatro colocações (5º no GP José Calmon (L.)). Chegou descolocado na abertura da Tríplice Coroa (8º lugar) e enfrenta adversários poderosos novamente. Pule grande.

Mr Lam (Nedawi e Maria Star, por Ghadeer) – Antonio Correia da SilvaVenâncio Nahid – Criado pela Fazenda Mondesir e de propriedade da Coudelaria Alencar. Correu sete vezes (seis na Gávea e uma em Cidade Jardim), conquistando uma vitória e quatro colocações (4º no GP Linneo de Paula Machado (G1) – Grande Criterium; 5º no Derby Paulista (G1); e 2º no Clássico Sandpit (L.)). Rende bem na distância e o ritmo forte da prova lhe será favorável.

Edu Querido (Holzmeister e Kournikova, por Irish Fighter) – Tiago Josué PereiraGivanildo Duarte. Criado pelo Stud Eternamente Rio e de propriedade do Stud Estrela Energia. Pintou muito bem no seu começo de campanha com duas vitórias e duas colocações (2º no GP Antenor de Lara Campos (G2)) em cinco saídas. Vai aos 2.000 metros pela 1ª vez e precisa ser incluído nos estudos.

Bat Hawk (Dubai Dust e Flure, por Know Heights) – Marcello Cardoso – Cosme Morgado Neto. Criação e propriedade do Stud Rio Dois Irmãos possui duas vitórias em seis saídas. Gosta do percurso e pinta como uma surpresa viável.

Arkansas Sand (Point Given e Quartz Sand, por Trempolino) – Ilson CorreaAdelcio Menegolo – De criação e propriedade do Haras Anderson. Tem duas vitórias (GP João José e José Carlos de Figueiredo (G3) e e é o único do campo a possuir três segundos em provas de G1 (2º nos GGPPs Presidente da República (G1), Jockey Club Brasileiro – Criterium para potros de 2 anos (G1) e Estado do Rio de Janeiro (G1), finalizou em 2º também no Conde de Herzberg – Criterium para potros de 3 anos (G2) e 4º no GP José Buarque de Macedo (G3)). Secundou Aerosol e não teve percurso limpo. Nome forte na carreira.

Arqueiro (Northern Afleet e Quantia Exata, por Trempolino) – Valdinei Gil José Adauto. Criado pelo Haras Santa Maria de Araras e de propriedade do Stud Capitão. Com duas vitórias e cinco colocações (4º no Clássico Ernani de Freitas (L.) e 5º nas Provas Especiais Jayme Moniz de Aragão e Falcon Jet). Finalizou a três corpos de Asciutto em marca recorde e volta a direção do piloto de suas duas vitórias. Opção para os que procuram um rateio alto.

por Fernando Lopes – foto: Gerson Martins

Gostou da notícia? Compartilhe!