A alegria voltou! O retorno de Jorge Ricardo às pistas! » Jockey Club Brasileiro - Turfe

A alegria voltou! O retorno de Jorge Ricardo às pistas!

CGR1O campeoníssimo Jorge Ricardo retornou às pistas na sexta-feira (10/01) com vitória, conduzindo Catch Gold Rye (Stud Rubio B.), em Palermo. Após o mais grave acidente de sua carreira, sofrido em 31 de agosto, no Hipódromo de Palermo, quando caiu do cavalo Monteucho e sofreu fraturas na face e no braço direito, Ricardo retoma suas atividades aos poucos (assumiu apenas sete montarias) para a alegria de seus inúmeros fãs.

Confira, abaixo, uma entrevista dada pelo campeão após sua vitória no mesmo hipódromo em que havia se acidentado e dada ao repórter Diego H. Mitagstein (depois da entrevista, no sábado, Ricardo venceu em San Isidro pilotando Crazy Van, também do Stud Rubio B.):

O que poderia melhor sintetizar o significado da volta de Jorge Ricardo, no sábado p.p., ao turfe do que o comentário de um turfista solitário nas arquibancadas do Hipódromo de Palermo: Voltou a alegria”. Foram quatro meses sem sua presença cativante e com suas costumeiras vitórias em processo de espera. Porém, acima de todas as coisas, com os turfistas sentindo a falta de seu enorme carisma e seu modo diferente de lidar com o público, que tanto o adora e demonstrou isto com uma ovação ao ídolo que veio do fundo do coração.

Desde que saiu da sala dos jóqueis, subiu o túnel e esperou no redondel para montar e voltou vitorioso da pista no invicto Catch Gold Rye o mundo girou ao redor de Ricardo. Não havia muita gente no hipódromo, porém 99% dos presentes saíram de seus lugares para aos gritos saudar o carioca. Ele, sempre amável e simpático respondeu com um sorriso de orelha a orelha e cumprimentando a todos que vieram saudá-lo.

Não foi um retorno fácil, pelo contrário, foi uma das mais difíceis que teve de enfrentar em sua vida. Porém, Ricardo tem a mesma gana de lutar pela vida quanto quando sobe em um puro-sangue inglês.

É claro que foi muito difícil. O primeiro médico me disse que dificilmente eu voltaria às pistas. Porém, depois que comecei a trabalhar com outra equipe médica, a fratura começou a melhorar rapidamente. Não estou totalmente recuperado, mas estamos trabalhando para isso. Sinto dores no ombro, mas são decorrentes de quedas anteriores”, explicou o jóquei oficial do Stud Rubio B., claro, o eleito para seu retorno às pistas.

O profissional aproveitou a parada para visitar amigos e familiares no Rio de Janeiro, além de passear pela Argentina ”A Argentina é um país que me encanta, mas nunca tinha tido a oportunidade de fazê-lo”.

Ricardo não está preocupado com a a diferença que o separa no momento do canadense Russel Baze, no ranking mundial de vitórias. Porém, quando consultado, a competitividade natural do campeão aflora: “A verdade é que realmente não estou muito preocupado com isso. No momento ele tem 31 vitórias de vantagem (12.133 contra 12.102), mas se pude tirar mais de 200 em 2009…Tomara que ele siga montando por muito tempo, assim como eu e que eu possa recuperar meu recorde.” Ricardo não pode estar muito tempo longe dos cavalos e dos hipódromos: “O turfe é minha vida, o que sei e gosto de fazer. Estou nisto desde os cinco anos, competir está dentro de mim.”

O campeão não teve vergonha de dizer que estava ansioso com seu retorno: “O cavalo estava invicto, era muita responsabilidade. O resultado, em todo caso, era o de menos, porém era um grande favorito. Se o cavalo seguir bem, com certeza vai correr os clássicos.”

Ricardo1Ricardo está cada dia mais encantado com o turfista argentino: “Eles são tudo, sem eles não haveria isso. Não existe turfista como os daqui, apaixonados, capazes de torcer, da mesma forma, num páreo de 6 anos com perdedores ou numa prova de G1. Essa é uma das coisas que mais me deixam feliz por ter me radicado no turfe argentino.”

Feliz com o carinho recebido de seus companheiros de profissão, Ricardo espera aos poucos ir recuperando a melhor forma: “Não montei muito, apenas umas semanas em dezembro e esta agora. Cheguei aos 59 kg, porém devagar irei retomando meu peso normal. Montarei pouco até estar totalmente recuperado e já aviso que virei pouco a La Plata”

Voltou a alegria, sintetizou acertadamente o amigo na tribuna. O turfe está feliz, tão feliz quanto Jorge Ricardo, por ter recuperado seu ídolo. Afinal, está muito claro:Sem ele nada é igual!

da Redação – fotos: Internet

Gostou da notícia? Compartilhe!